Famalicenses responderam com "civismo e responsabilidade democrática" ao desafio eleitoral

"Os famalicenses deram um sinal de civismo e responsabilidade democrática ao participar nestas eleições, e numa percentagem que é acima à média nacional". A afirmação é do presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, que em declarações ao Povo Famalicense, há minutos, saudou os eleitores do concelho pela forma como aderiram a um acto eleitoral atípico, porque fortemente marcado pela pandemia de Covid-19.

O edil famalicense saudou de uma forma especial os presidentes de Junta e todos quantos estiveram envolvidos na logística destas Eleições Presidenciais, que revelaram um forte sentido de responsabilidade para "garantir que tudo fosse tão seguro quanto desejado". Certa que é a vitória de Marcelo Rebelo de Sousa, entende que estão reunidas todas as condições para um segundo "mandato de excelência".

Apesar do saldo positivo que extrai deste acto eleitoral, Paulo Cunha sublinha que os condicionalismos encontrados, desta vez determinados por uma pandemia, deverão suscitar uma reflexão do país em torno de uma maior "flexibilidade" para o exercício do voto. Assume-se favorável, nomeadamente, ao voto electrónico, que já está testado e implementado com sucesso noutros países, entendendo que há todas as condições para que assim seja também em Portugal.

Sandra Ribeiro Gonçalves

Data de Publicação: Voltar à Página Anterior


Siga-nos

Publicidade


Última Edição!